Urbanizando
Oque olhas? esta a fim de terror então te cadastra e navega pelo medonho mundo de urbanizando.

Urbanizando


 
InícioGaleriaRegistrar-seConectar-se
Buscar
 
 

Resultados por:
 
Rechercher Busca avançada
Últimos assuntos
» Bloody Mary
No Meio da Estrada Icon_minitimeSab Set 24, 2011 10:06 pm por ikarus

» Snuff Filmes : lenda ou realidade?
No Meio da Estrada Icon_minitimeSab Set 24, 2011 7:32 pm por ikarus

» olá pessoas ;D
No Meio da Estrada Icon_minitimeSab Maio 28, 2011 9:08 pm por ikarus

» Atividade Paranormal 2
No Meio da Estrada Icon_minitimeSab Maio 28, 2011 8:41 pm por ikarus

» Atividade Paranormal
No Meio da Estrada Icon_minitimeSab Maio 28, 2011 8:18 pm por ikarus

» Ponte Gate Bridge
No Meio da Estrada Icon_minitimeDom Mar 20, 2011 5:17 pm por ikarus

» Hello galera
No Meio da Estrada Icon_minitimeDom Mar 01, 2009 2:25 pm por .: Kurosaki Mateus :.

» resultados das fichas
No Meio da Estrada Icon_minitimeSex Fev 20, 2009 2:38 pm por ikarus

» Qual é o nível da sua inteligência?
No Meio da Estrada Icon_minitimeSex Fev 20, 2009 2:26 pm por Luny

Conectar-se
Nome de usuário:
Senha:
Conexão automática: 
:: Esqueci minha senha
Foruns Amigos
Japanese World
Japanese World
Photobucket
Setembro 2019
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930     
CalendárioCalendário

Compartilhe
 

 No Meio da Estrada

Ir em baixo 
AutorMensagem
ikarus
Superiores
ikarus

Sagitário
Cachorro
Número de Mensagens : 95
Data de inscrição : 17/02/2008
Idade : 24
Localização : Castelo no Monte Olimpo

No Meio da Estrada Empty
MensagemAssunto: No Meio da Estrada   No Meio da Estrada Icon_minitimeSex Dez 19, 2008 6:16 pm

Havia algo estranho. Todos dentro do ônibus podiam sentir isso. Eles haviam saído de Belém no final da noite, em direção a São Luiz. A estrada era perigosa, todos sabiam disso. Havia perigo de acidentes, assaltos... mas não era tudo. Havia algo de sobrenatural e temeroso no ar. Como se algo estivesse para acontecer... Uma criança começou a chorar. A mãe colocou a cabeça da menina no peito e afagou-lhe os cabelos, tentando confortá-la. Lá na frente, perto do motorista, uma velhinha rezava, segurando um terço. O motorista suava e, de quando em quando, levava a mão à cabeça, como se houvesse algo ali que o incomodasse. Súbito apareceu algo no meio da estrada. Parecia um carro policial. Dois homens sinalizavam para que o ônibus parasse. O motorista se lembrou que era comum os assaltantes se disfarçarem de policiais... isso quando não eram os próprios policiais que praticavam os assaltos. - Não pare para eles! – gritou um homem, entre lágrimas. São ladrões! - Vão matar todos nós. – choramingou uma mulher. Apesar dos protestos, o motorista parou. Os dois homens entraram, armas na mão. - Todos parados! – berrou um deles. Havia algo de estranho nos dois... como se fizessem parte de outra realidade. Seus corpos pareciam intangíveis. - São fantasmas, mamãe. São fantasmas! – gemeu a garotinha. Ele vieram para nos levar... - Os homens devem se levantar e colocar as mãos para cima.- ordenou o policial. Os homens, resignados, levantaram-se e deixaram-se revistar. Depois foi pedido que abrissem as sacolas. Os dois olharam tudo, depois saíram. - Boa viagem! – disse um deles ao motorista, mas ele não respondeu. Na verdade, o motorista nem mesmo pareceu prestar atenção neles. Ele simplesmente fechou a porta, sinalizou e saiu. Os dois ficaram lá, parados no meio do mato, observando o veículo se afastar. Um deles encostou no carro e acendeu um cigarro. - Sabe, eu não entendo porque temos de ficar aqui, no meio desta estrada esquecida por Deus revistando ônibus... - Você não soube... do ônibus que foi assaltado? - Não, eu estava de férias... - Era um ônibus como este... – e apontou com o queixo o veículo que já sumia no horizonte. Eles pararam no meio do caminho para pegar um passageiro. Era um assaltante. Ele tentou parar o carro, mas o motorista se negou. Foi morto com um tiro na cabeça. O ônibus bateu, então, em um caminhão. Todo mundo morreu. - Sabe, agora que você falou, estou me lembrando de uma coisa estranha... o cabelo daquele motorista parecia manchado de sangue... - Você... você anotou a placa? – gaguejou o policial. - Claro. Está aqui. É OB 1326. O outro ficou lívido. - Era... era o ônibus do acidente!

* Lenda enviada por: Webmaster
Fonte: Mr. Malas
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário https://urbanizando.forumeiros.com
 
No Meio da Estrada
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Urbanizando :: Lendas Urbanas :: Fantasmas-
Ir para: